Nieman Foundation at Harvard
HOME
          
LATEST STORY
News outlets will need public support to battle governments set on chilling investigative journalism
ABOUT                    SUBSCRIBE
May 23, 2017, 12:14 p.m.
Mobile & Apps

Aplicativo permite que usuários deem 1 tempo de notícias sobre Donald Trump

Quartz desliga notificações sobre Trump por 24 horas.

Se você começou a sentir pânico todos os dias entre 17h e 18h por causa do volume de notícias sobre Donald Trump e excesso de notificações, há uma solução para você no aplicativo para IPhone Quartz: Ele foi atualizado na última 3ª feira (23.mai.2017) e agora permite que os usuários ativem uma pausa da política por 24h, que não lhes mostrará nenhuma notícia ou notificação sobre Trump por 1 dia inteiro.

A oferta surge em 1 tempo em que os telefones de viciados em notícias –ou até mesmo pessoas que têm os aplicativos de The Washington Post e The New York Times instalados em seus celulares– recebem várias notificações regularmente. Semana passada, o Times até experimentou uma nunca antes vista “dupla notificação“.

A Soneca de Trump, que está ativada nas configurações de notificação do aplicativo Quartz, realmente desliga depois de 1 dia. “Nós não iríamos adicionar um filtro permanente ou qualquer coisa parecida. É obviamente muito importante se acompanhar as notícias“, disse Zach Seward, o vice-presidente sênior de produtos e editor executivo (e 1 ex membro da equipe do Nieman Lab).

Seward disse que o Quartz havia ouvido de muitos leitores –e, claro, sua própria equipe havia tido essa experiência– que as notícias sobre Trump podem ser “implacáveis e um pouco cansativas“. Quartz envia cerca de 6 notificações pelo aplicativo durante 1 dia comum. Notícias que não são relacionadas a Trump não podem ser filtradas –e, além disso, editores do Quartz se mantém no direito de enviar notícias muito importantes relacionadas ao presidente norte-americano, até mesmo se a soneca estiver ativada. Quando eu pedi por exemplos sobre o que pode passar –eu estava curiosa em particular sobre as revelações loucas de Comey da semana passada– Seward disse que cada caso seria avaliado e que, quando estavam testando a adição no começo do ano, o time escolheu, por exemplo, enviar a declaração de Trump sobre o bombardeio na Síria.

Certamente existem histórias que elevam o nível de importância, independentemente de serem sobre Trump ou não“, disse Seward.

Se, ao final do dia, você estiver se sentindo como se isso fosse 1 grande novo mundo, pode reativar a soneca por mais 24 horas, quantas vezes você quiser, apesar do que diz Seward: “Eu assumo que isso ficaria quase tão irritante quanto o ciclo sem fim de notícias“.

Translation by Poder360.

POSTED     May 23, 2017, 12:14 p.m.
SEE MORE ON Mobile & Apps
SHARE THIS STORY
   
 
Join the 50,000 who get the freshest future-of-journalism news in our daily email.
News outlets will need public support to battle governments set on chilling investigative journalism
Recent police raids against journalists in Australia and the United States seek to instill fear in the minds of journalists and their sources — less to punish the last story than to discourage the next one.
As the Christchurch massacre trial begins, New Zealand news orgs vow to keep white supremacist ideology out of their coverage
“We’re going to do our job — we won’t chill our coverage in any way — but we’re not going to spread hate or misinformation.”
Populists prefer television to online news — but are sticking to Facebook as others leave
“In the U.S., though there are some outlets with populist audiences — such as Fox and HuffPost — it is clear that the majority of outlets have audiences that are predominately non-populist left, such as The New York Times.”