Nieman Foundation at Harvard
HOME
          
LATEST STORY
After criticism over “viewpoint diversity,” NPR adds new layers of editorial oversight
ABOUT                    SUBSCRIBE
June 12, 2017, 10:21 a.m.
Audience & Social
LINK: www.pewresearch.org  ➚   |   Posted by: Shan Wang   |   June 12, 2017

A maioria dos norte-americanos –85% dos adultos– têm usado dispositivos móveis para acessar notícias em algum momento. Em 2013, essa porcentagem era correspondente a 50%. Porém, deixe de lado qualquer palpite sobre quais grupos de pessoas são responsáveis por tal crescimento.

Mais de 2/3 (67%) dos americanos de 65 anos de idade ou mais buscam notícias em dispositivos móveis (em 2016, foram 43%; em 2014, 22%). O consumo de notícias móveis entre pessoas de 50 a 64 anos de idade aumentou acentuadamente ao longo dos últimos 4 anos.

Esses números são de estudo do Pew Research Center, que promoveu a pesquisa em março de 2017. As descobertas de 2ª feira (12.jun.2017) fazem parte de um grande relatório publicado em maio sobre uma divisão partidária no consumo midiático e a percepção do papel da mídia. O relatório descobriu que os Democratas estavam impulsionando o aumento do uso de dispositivos móveis com a finalidade de acessar notícias.

As famílias de baixa renda também estão aumentando o acesso a notícias por meio de smartphones: 79% dos adultos com renda anual inferior a US$ 30.000 têm acessado notícias em seus dispositivos móveis (em 2013, esse número era equivalente a 37%).

Já para o grupo de 18 a 29 anos de idade, o crescimento do uso de telefones móveis parece estar estabilizado. Temos aqui uma explicação óbvia:

O acesso a notícias móveis, assim como o uso da internet e o uso geral destes aparelhos, já estava em alta entre jovens adultos, o que deixou pouco espaço para um crescimento comparados com outros adultos. Por exemplo, 94% das pessoas que têm de 18 a 29 anos e de 30 a 49 anos recebem notícias pelo celular –número que não sofreu mudanças desde 2016 para jovens de 18 a 29 anos e apenas 9 pontos percentuais para o grupo de 30 a 49 anos. Em contraste, entre 50 a 64 anos e para os maiores de 65 anos, houve aumentos de 16 e 24 pontos percentuais, respectivamente, no ano passado, que resultaram em todas as faixas etárias recebendo notícias em seus celulares. Um relatório recente do Pew Research Center constatou um aumento acentuado na adoção de tecnologia por parte dos norte-americanos idosos.

Os adultos mais velhos participantes da pesquisa realizada pelo Pew, no entanto, podem estar recebendo tais notícias em seus celulares por obrigação ou de má vontade. Apenas 44% dos norte-americanos de 65 anos ou mais dizem que realmente preferem usar dispositivos móveis para ler notícias. A maioria tem preferência por usar computadores desktops ou laptops, em comparação aos 65% entre todos os adultos que preferem acessar informações pelo celular. Como esperado, não houve crescimento significativo no acesso de notícias através de desktops ou laptops.

Translation by Poder 360. This article was originally published in English here.

Show tags
 
Join the 60,000 who get the freshest future-of-journalism news in our daily email.
After criticism over “viewpoint diversity,” NPR adds new layers of editorial oversight
“We will all have to adjust to a new workflow. If it is a bottleneck, it will be a failure.”
“Impossible to approach the reporting the way I normally would”: How Rachel Aviv wrote that New Yorker story on Lucy Letby
“So much of the media coverage — and the trial itself — started at the point at which we’ve determined that [Lucy] Letby is an evil murderer; all her texts, notes, and movements are then viewed through that lens.”
Increasingly stress-inducing subject lines helped The Intercept surpass its fundraising goal
“We feel like we really owe it to our readers to be honest about the stakes and to let them know that we truly cannot do this work without them.”